SÃO FRANCISCO DE ASSIS


São Francisco de Assis nasceu na cidade de Assis, na Itália, em 1181, sendo batizado como GIOVANNI BERNARDONE e conhecido como FRANCESCO BERNARDONE. Era filho de um rico comerciante de tecidos e tirou todos os proveitos de sua condição social vivendo entre os amigos boêmios. Tentou, como o pai, seguir a carreira de comerciante, mas a tentativa foi em vão.

Sonhou então, com as honras militares. Aos vinte anos, alistou-se no exército de GUALTIERI DE BRIENNE que combatia pelo papa. Em Spoleto, porém, teve um sonho revelador. Foi convidado a trabalhar para "o Patrão e não para o servo". Suas revelações não parariam por aí.

Na cidade de Assis, dedicou-se ao serviço de doentes e pobres. Um dia de outono do ano de 1205, enquanto rezava na igrejinha de São Damião, ouviu a imagem de Cristo lhe dizer: "Francisco, restaure minha casa decadente". O chamado, ainda pouco claro para Francisco, foi tomado no sentido literal. Ele vendeu todas as mercadorias da loja do pai para restaurar a igrejinha. Como resultado, seu pai, indignado com o ocorrido, deserdou-o.

Com a renúncia definitiva aos bens materiais paternos, Francisco deu início à sua vida religiosa, "unindo-se à Irmã Pobreza". Fundou a Ordem dos Frades Menores, que em poucos anos se transformou numa das maiores da Cristandade. Fundou, com CLARA DE ASSIS, o ramo feminino da mesma Ordem, a Segunda Ordem Franciscana, a das Irmãs Clarissas. Clara nasceu em 1194 e entrou na vida franciscana em 1212, com 18 anos de idade. Foi viver em São Damião, onde estava a mesma igrejinha onde São Francisco teve seu encontro místico. Morreu em 1253, aos sessenta anos, na cidade de Assis, sendo canonizada em 1255.

Para os leigos que viviam no mundo, mas desejavam ser fiéis ao espírito de pobreza e participar das graças e privilégios da espiritualidade franciscana, fundou a Ordem Terceira.

A devoção de Francisco a Deus não se resumiria em sacrifícios, mas também em dores e chagas. Enquanto pregava no Monte Alverne, nos Apeninos, em 1224, apareceram-lhe no corpo as cinco chagas de Cristo, no fenômeno denominado "estigmatização". Os estigmas não só lhe apareceram no corpo, como foram sua grande fonte de fraqueza física e, em 1226, São Francisco de Assis faleceu.

O amor de Francisco tem um sentido profundamente universalista. Ninguém como ele irmanou-se tanto com todo o universo: foi irmão do sol, da água, das estrelas, das aves e dos animais. O "Cântico ao Sol", em que proclama seu amor a tudo que existe, é uma das mais lindas páginas da poesia cristã. São Francisco de Assis foi canonizado em 1228 por Gregório IX e sua festa é celebrada no dia 4 de outubro.

[VOLTAR]